O que levar em conta na hora de comprar um notebook?

Padrão

20150710102432_660_420

Um notebook é sinônimo de praticidade e mobilidade para quem não pode ficar sem os recursos de um PC, mas precisa de algo um pouco mais completo do que um smartphone ou tablet. Na hora de decidir pelo modelo, porém, algumas dúvidas surgem: todo notebook é igual? O mais caro é mesmo o melhor? O que fazer com tantas opções no mercado?

Pensando nisso, o Olhar Digital preparou algumas dicas para você que está de olho em um PC portátil, quer substituir seu velho computador ou mesmo trocar o notebook que você já tem.

1) Para que você vai usar um notebook?

Antes de qualquer coisa, é preciso ter consciência de que tudo depende da atividade em que o usuário pretende empregar seu notebook. Se você só está interessado em navegar na internet, utilizar redes sociais, ver vídeos e ouvir música, por exemplo, é provável que um smartphone intermediário ou tablet sejam opções mais adequadas.

Para outras funções, como levar para a faculdade, trabalhar ou mesmo jogar, sempre priorizando a liberdade de levar seu aparelho para onde quiser, um notebook é a pedida certa. Ainda assim, cada uma dessas opções vai exigir atenção para detalhes específicos.

2) Para trabalhar

Se você trabalha com uma simples suíte de produtividade, como os programas do Microsoft Office, um sistema operacional atualizado deve ser sua maior preocupação. Algumas marcas já estão vendendo notebooks com Windows 10 de fábrica no Brasil, por exemplo.

Com um sistema operacional moderno, você pode ter certeza que não precisará trocar de notebook em menos de cinco anos por conta de incompatibilidades, ou mesmo sofrer com softwares defasados e atualizações que deixam sua máquina mais lenta.

Por outro lado, se você é um programador, profissional de TI ou designer, e precisa levar seus projetos para onde for, o hardware deve pesar mais do que o sistema operacional. Processadores mais dinâmicos, como a sexta e quinta gerações do Intel i5 e i7, assim como placas de vídeo dedicadas e bastante memória RAM (no mínimo 8GB) são as especificações que devem chamar sua atenção.

Em casos específicos, quando o notebook for sua principal plataforma de trabalho, uma máquina com armazenamento em SSD, placa de vídeo dedicada e uma tela de LED maior do que 15 polegadas pode ser a melhor opção.

3) Para estudar

Para quem pretende passar horas digitando trabalhos de faculdade ou desenvolvendo apresentações de slides, outros detalhes podem desequilibrar. Se você for um estudante multi-tarefa – do tipo que lê artigos, assiste vídeos, ouve música e conversa com amigos, tudo ao mesmo tempo -, então um notebook com bastante memória é imprescindível.

Além disso, é necessário prestar atenção às conexões. Afinal de contas, você não vai querer ficar preso ao modem de internet por um cabo de rede. A grande maioria dos modelos de notebook disponíveis hoje no mercado possuem suporte a Wi-Fi, mas alguns dispositivos mais baratos podem exigir que você compre um adaptador.

Mesmo em meio às despesas que vêm com os estudos, especialmente para quem já está no ensino superior, vale a pena investir um pouco mais em uma máquina que permita acesso livre à web e não te deixe na mão antes do fim do curso.

4) Para jogar

Montar um PC do zero, escolhendo cada um dos componentes, é encarado por muitos jogadores como um ritual sagrado. Mas há, também, aqueles que preferem se divertir em uma máquina portátil. Para eles, notebooks de alta performance (e alto preço) são ideais.

A linha Alienware, fabricada pela Dell, é uma das mais famosas entre a comunidade gamer. O modelo mais recente, o Alienware 18, por exemplo, tem uma tela de 18 polegadas WLED, um processador Intel i7 de quarta geração, memória de até 32GB e armazenamento de até 2TB. Há também outras fabricantes neste mercado, como é o caso da brasileira Avell.

Obviamente, o produto é um dos mais caros no mercado – quase 16 mil reais com as especificações de ponta. Se você não estiver disposto a pagar tão caro, e se o seu interesse estiver em games menos extravagantes, um notebook intermediário pode dar conta do recado.

Nesse caso, além de um hardware relativamente potente (processador moderno e rápido, placa de vídeo dedicada), espaço de armazenamento é crucial. Se você quiser montar uma extensa biblioteca de jogos, pode perceber que 500GB não serão suficientes por muito tempo – especialmente se o notebook for usado para outros fins além de jogar.

5) Para lazer

Mesmo com a praticidade dos dispositivos móveis, muitas páginas da internet ainda não estão totalmente adaptadas às telas que cabem na palma da mão, enquanto muitos softwares ainda apresentam um desempenho muito inferior no mobile em comparação ao PC (como o Office, por exemplo).

Nesse caso, o notebook é uma ótima opção para quem quer levar seus textos, fotos, filmes e músicas para onde quiser, em vez de ficar “preso” a um canto da casa com um computador desktop. Para esse público, talvez o preço a ser pago seja um fator importante.

Não espere, porém, gastar menos do que R$ 900 em um notebook que atenda a todas as suas necessidades em longo prazo. Aparelhos com menos de 2GB de RAM e 250GB de armazenamento, monitor menor do que 14 polegadas e um modelo ultrapassado de processador, por exemplo, não são indicados, mesmo com recursos atraentes como touchscreen e Bluetooth.

Na prática, o preço baixo nem sempre compensa um hardware defasado, que pode vir a lhe dar dor de cabeça em um futuro próximo.

6) Conclusão

Muitos outros fatores podem pesar na hora da compra, como a marca de preferência do usuário, disponibilidade no mercado e design do aparelho. Além disso, é importante manter em mente que um notebook quase nunca vem sozinho. É provável que, com o passar do tempo, você precise gastar ainda mais dinheiro com manutenção e acessórios, por exemplo.

Um notebook de qualidade pode ser usado para todas essas atividades, seja trabalhar, estudar, se divertir ou jogar. Após escolher um modelo, certifique-se de que cada detalhe de suas configurações, sua capacidade de performance e limitações, atendem às suas necessidades.

No fim das contas, comparar preços, modelos e marcas é sempre a melhor sugestão. Fique de olho: no próximo sábado você confere aqui no Olhar Digital um comparativo entre os principais notebooks intermediários disponíveis no mercado.

Fonte: Olhar Digital

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s